Regístrese
Buscar en
Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Toda la web
Inicio Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial Blastomicose sul americana – apresentação de caso clínico tratado com assoc...
Journal Information
Vol. 52. Issue 2.
Pages 83-88 (April - June 2011)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 52. Issue 2.
Pages 83-88 (April - June 2011)
DOI: 10.1016/S1646-2890(11)70016-4
Open Access
Blastomicose sul americana – apresentação de caso clínico tratado com associação de inidazóis sistémico e tópico
South american blastomycosis – presentation of a clinical case treated with a combination of systemic and topical inidazois
Visits
36010
Gustavo Lopes Toledoa,??
Corresponding author
gustavobuco@yahoo.com.br

Autor para correspondência.
, Clóvis Marzolab, João Lopes Toledo Filhoc, Marcos Maurício Capelarid
a Professor do Curso de Especialização e Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial da APCD Regional de Bauru, Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia BMF, Mestrando em Estomatologia e Biologia oral – Anatomia da Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo – FOB- USP, São Paulo, Brasil
b Professor Titular aposentado de Cirurgia da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo – FOB-USP, São Paulo, Brasil
c Professor Titular de Anatomia da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil
d Professor do Curso de Especialização e Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial da APCD Regional de Bauru e Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia BMF, São Paulo, Brasil
This item has received
36010
Visits

Under a Creative Commons license
Article information
Resumo

Blastomicose Sul Americana, também conhecida como Paracoccidioidomicose, Blastomicose brasileira ou moléstia de Lutz, foi observada pela primeira vez no Brasil em 1908, por Adolpho Lutz. O pulmão é o órgão mais frequentemente acometido e dá origem a manifestações clínicas de maneira muito insidiosa. As lesões da mucosa oral, faringe e laringe são muito comuns e com frequência são a causa de consulta ao Médico Dentista ou ao clínico geral, em estado inicial as lesões, principalmente na língua podem simular carcinoma. Para tal, considera-se o manejo terapêutico da Blastomicose Sul Americana deve,obrigatoriamente, compreender além da utilização de drogas antifúngicas, o emprego de medidas que melhorem as condições gerais do paciente, e acompanhamento pós-terapêutico. Os principais medicamentos utilizados são a associação trimetropim/sulfametoxazol (co trimoxazol), itraconazol e cetoconazol. O diagnóstico definitivo desta patologia é obtido com a demonstração do agente etiológico em fluidos biológicos ou tecidos, principalmente por exame micológico direto e/ou histopatológico. Esse artigo traz um levantamento bibliográfico, bem como um caso clínico tratado com associação de inidazóis sistémico e tópico.

Palavras-chave:
Blastomicose Sul Americana
Drogas Antifúngicas
Fluconazol
Abstract

The South American Blastomycosis, also known as paracoccidioidomycosis, blastomycosis brazilian or illness of lutz, was first observed in Brazil in 1908 by Adolpho Lutz. The lung is the organ most commonly affected and gives rise to clinical manifestations in a very insidious way. Lesions of the oral mucosa, pharynx and larynx are very common and are often the cause of visits to the dentist or general practitioner in the initial lesions stage, especially in the tongue since it can simulate carcinoma. To this end, we consider the therapeutic management of South American blastomycosis must, necessarily, understand than the use of antifungal drugs, the use of measures to improve the overall condition of the patient, and post-therapeutic monitoring. The main drugs used are the combination trimethoprim / sulfamethoxazole (co-trimoxazole), itraconazole and ketoconazole. The definitive diagnosis of this condition is obtained with the demonstration of the etiologic agent in biological fluids or tissues, mainly by direct mycological examination and / or histopathology. This article presents a literature survey, as well as a clinical case treated with a combination of topical and systemical inidazóis.

Keywords:
South American Blastomycosis
Antifungal drugs
Fluconazole
Full text is only aviable in PDF
Bibliografia
[1.]
S.A. Marques.
Paracoccidioidomicose: Atualização epidemiológica, clínica e terapêutica.
An Bras Dermatol, 72 (2003), pp. 135-150
[2.]
N. Fornajeiro, M.L.F. Maluf, G. Takahachi, T.I.E. Svidzinski.
Inquérito Epidemiológico Sobre a Paracoccidioidomicose utilizando a gp43 em Dois Municípios do Noroeste do Paraná, Brasil.
Rev Soc Bras Med Trop, 63 (2005), pp. 191-193
[3.]
F.D. Verli, A.S. Marinho, S.C. Souza, M.A.Z. Figueiredo, L.S. Yurgel.
Perfil clínico-epidemiológico dos pacientes portadores de paracoccidioidomicose no Serviço de Estomatologia do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Brasil.
Rev Soc Bras Med Trop, 38 (2005), pp. 234-237
[4.]
M.S. Araújo.
Estudo Epidemiológico de Pacientes com Paracoccidioidomicose Crônica, Com Avaliação da Sensibilidade do Exame Citológico Bucal. Utilizando a Coloração de Impregnação Pela Prata (Gomori-Grocott).
Rev Soc Bras Med Trop, 32 (1999), pp. 599-600
[5.]
M.L. Maluf, S.R. Pereira, G. Takahachi.
Prevalência de paracoccidioidomicose-infecção determinadas através de teste sorológico em doadores de sangue na região noroeste do Paraná, Brasil.
Rev Soc Bras Med Trop, 36 (2003), pp. 11-16
[6.]
J.C. Bisineli, F.Q. Telles, A.S. Josias, J. Rapoport.
Manifestações Estomatológicas da Paracoccidioidomicose.
Rev Bras Otorrinolaringol, 67 (2001), pp. 683-687
[7.]
J.I.M. Bittencourt, R.M. Oliveira, Z.F. Coutinho.
Paracoccidioidomycosis Mortality in the State of Paraná. Brazil 1980/1998.
Rep Public Health, 6 (2005), pp. 1854-1856
[8.]
M.C. Almeida, L.A.A.M. Couto, L.H.F. Silva, S.S. Carvalhal.
Correlação Diagnóstica Anatomoclínica. Aferição Retrospectiva do Diagnóstico Clínico em Necrópsias.
Rev Saude Publ, 23 (1989), pp. 285-291
[9.]
C. Marzola, J. Bisinelli, S.L.M. Ferreira.
Manifestações estomatológicas da paracoccidioidomicose.
Rev Odontol, 6 (2006), pp. 115-130
[10.]
R.L. Gervini, G. Vettorato, S.M. Lecompte, T.B. Biasi, F.G. Ruthner, F.L. Kronbauer.
Paracoccidioidomicose da Região Ocular: Relato de Dois Casos e Revisão da Literatura.
An Bras Dermatol, 79 (2004), pp. 69-78
[11.]
E.R.S. Fonseca, P.O. Pardal, L.C. Severo.
Paracoccidioidomicose em Crianças do Belém do Pará.
Rev Soc Bras Med Trop, 31 (1999), pp. 31-33
[12.]
M.B.L. Leal, G. Borges, R.G. Silva Junior, A.A.X. Aguiar, B.R. Almeida, M.A.C. Vieira.
Paracoccidioidomicose em Hemisfério Cerebral e Tronco Encefálico.
Arq Neuropsiquiatria, 3 (2006), pp. 686-689
[13.]
S.F. Colares, S. Marcamtônio, S. Zambonato, L.C. Severo.
Paracoccidioidomicose Aguda/Subaguda Disseminada. Primeiro Caso no Rio Grande do Sul.
Rev Soc Bras Med Trop, 31 (1998), pp. 563-567
[14.]
D.A. Migliari, N.N. Sugaya, M.A. Mimura, L.C. Cuce.
Periodontal aspect of the paracoccidioidomycosis.
Rev Inst Med Trop, 40 (1998), pp. 15-18
[15.]
R.P. Neves, O.M.C. Magalhães, A.M. Lacerda.
An usual case of paracoccidioidomycosis in Brazil.
Brazilian Microbiol, 38 (2007), pp. 84-85
[16.]
S. Vergara.
Contribuição ao estudo epidemiológico da paracoccidioidomicose: Estudo em área de cultivo de café.
Rev Soc Bras Med Trop, 30 (1997), pp. 83-86
[17.]
M.A.S. Yasuda, F.Q. Telles, R.P. Mendes, A.L. Colombo, M.L. Moretti.
Consenso em paracoccidioidomicose.
Rev Soc Bras Med Trop, 39 (2006), pp. 297-310
[18.]
F.X. Palheta, J.S. Moreira, A.C.C. Martins, F.J. Cruz, E.R. Gomes, A.C. Pezzin-Palheta.
Estudo de 26 casos de paracoccidioidomicose avaliados no Serviço de Otorrinolaringologia da Fundação Oswaldo Cruz.
Rev Bras Otorrinolaringol, 69 (2003), pp. 622-627
[19.]
W.A. Santos, B.M. Silva, E.D. Passos, E. Zandonade, A. Falqueto.
Associação entre tabagismo e paracoccidioidomicose: Estudo de caso–controle no Estado do Espírito Santo, Brasil.
Cad Saude Publ, 19 (2003), pp. 245-253
[20.]
H.S. Trad, C.S. Trad, J. Elias, V.F. Muglia.
Revisão radiológica de 173 casos consecutivos de paracoccidioidomicose.
Radiol Bras, 6 (2006), pp. 175-179
[21.]
A.M.M. Paniago, J.I.A. Agular, R.V. Cunha, G.R.O.L. Pereira, A.T. Londero, B. Wanke.
Paracoccidioidomicose: Estudo epidemiológico de 422 casos observados no Estado de Mato Grosso do Sul.
Rev Soc Bras Med Trop, 36 (2003), pp. 455-459
[22.]
C.S. Unterkircher, M.V.P. Leão, M.H.S.L. Blotta, Z.P. Camargo.
Natural antibiodes in paracoccidioidomycosis.
Bras Microbiol, 35 (2004), pp. 59-63
Copyright © 2011. Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária
Article options
Tools
es en pt

¿Es usted profesional sanitario apto para prescribir o dispensar medicamentos?

Are you a health professional able to prescribe or dispense drugs?

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos

es en pt
Política de cookies Cookies policy Política de cookies
Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias mediante el análisis de sus hábitos de navegación. Si continua navegando, consideramos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información aquí. To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.