covid
Buscar en
Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Toda la web
Inicio Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial #076. Determinação da cor por 2 métodos espectrofotométricos – estudo in v...
Journal Information
Vol. 57. Issue S1.
Pages 31 (December 2016)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 57. Issue S1.
Pages 31 (December 2016)
Open Access
#076. Determinação da cor por 2 métodos espectrofotométricos – estudo in vitro
Visits
2802
Susana Dias*, Duarte Marques, Daniela Corado, Rita Vanessa Alves, João Silveira, António Mata
GIBBO‐UICOB, Faculdade de Medicina Dentária, Universidade de Lisboa
This item has received

Under a Creative Commons license
Article information
Full Text

Objetivos: O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar e comparar a exatidão e precisão de 2 instrumentos de determinação de cor, em 2 escalas de cor dentárias.

Materiais e métodos: Foram testados 2 instrumentos de determinação de cor: Spectroshade Micro (SS) e VITA Easyshade (ES). Mediu‐se a cor das guias de 2 escalas de cores, VITA Classical (VC) e VITA 3D‐Master (VM). Cada guia de cor foi colocada numa matriz gengival (Shofu Gummy; Shofu Dentalcorp; EUA). As medições foram efetuadas na região central da guia de cor, no interior de uma caixa preta mate, de acordo com métodos previamente descritos e seguindo as instruções do fabricante. Dois operadores calibrados realizaram, respetivamente, 30 determinações consecutivas de cada guia de cor, possibilitando um tamanho amostral de 60 medições por guia de cor. As concordâncias interoperador, entre medições e as escalas VC e VM, e entre aparelhos, foram avaliadas pelo fator kappa. A sensibilidade, especificidade, valor preditivo negativo e valor preditivo positivo foram calculados para cada guia de cor das 2 escalas. A diferença de exatidão entre aparelhos foi determinada a partir da análise das curvas ROC, utilizando z‐test (two‐way), com p<0,05.

Resultados: Foram realizadas 1.920 medições para a escala VC e 3.480 para a escala VM. O ES obteve valores de sensibilidade e especificidade superiores aos do SS, para ambas as escalas, sendo que os 2 aparelhos apresentam valores mais altos para a escala VM. A concordância das medições do ES foi 93,2% para VC e 94,6% para VM, e do SS foi 73,8% para VC e 82,4% para VM. Verificou‐se uma concordância interaparelho de 75,3% para VC e 82,3% para VM. O ES, ao medir as guias da VC, demonstrou um pior desempenho para C1, e na VM, para 3M2 e 4M2. O SS falhou nas guias C1, D4, B3 e B4 da VC e nas guias 2M2, 2M3, 3M2, 4M2 e 4R1,5 da VM. Para o ES os valores de exatidão foram de 98,7 e 98,6% para VC e VM, respetivamente, e para o SS foram de 97,6% para VC e 99,1% para VM, sem, no entanto, apresentarem diferenças estatisticamente significativas.

Conclusões: De acordo com os resultados obtidos neste estudo, o Easyshade e o Spectroshade apresentam‐se como meios complementares eficazes para a determinação da cor dentária, embora com melhor sensibilidade e especificidade para a escala VM. Apesar de os aparelhos apresentarem valores de exatidão e precisão distintos, estas diferenças não são significativas.

Article options
es en pt

¿Es usted profesional sanitario apto para prescribir o dispensar medicamentos?

Are you a health professional able to prescribe or dispense drugs?

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos