Buscar en
GE - Portuguese Journal of Gastroenterology
Toda la web
Inicio GE - Portuguese Journal of Gastroenterology Hiperplasia nodular focal múltipla – desafio diagnóstico
Journal Information
Vol. 21. Issue 6.
Pages 258-260 (November - December 2014)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 21. Issue 6.
Pages 258-260 (November - December 2014)
Imagens em Gastrenterologia e Hepatologia
DOI: 10.1016/j.jpge.2014.10.001
Open Access
Hiperplasia nodular focal múltipla – desafio diagnóstico
Multiple nodular focal hyperplasia – diagnosis challenge
Visits
...
Margarida Eulálio
Corresponding author
meulalio@hotmail.com

Autor para correspondência.
, Arsénio Santos, Rui Santos
Serviço de Medicina Interna A, Hospitais da Universidade de Coimbra, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
Article information
Full Text
Bibliography
Download PDF
Statistics
Figures (4)
Show moreShow less
Full Text

A hiperplasia nodular focal (HNF) é o tumor benigno hepático não vascular mais comum1. Ocorre em ambos os sexos, sendo mais frequente no sexo feminino dos 20 aos 50 anos de idade1. A maioria dos casos é assintomática, sendo identificada de forma acidental em exames de imagem2. A apresentação múltipla é extremamente rara e põe problemas de diagnóstico, pela dificuldade em caracterizar cada uma das lesões3. Habitualmente, as lesões permanecem estáveis em número e dimensão, mas em raros casos verifica‐se progressão da doença3.

Os autores apresentam o caso de uma mulher de 40 anos, com evidência de múltiplos nódulos hepáticos em ecografia de rotina. Antecedentes de toma de contracetivos orais nos últimos 15 anos e sem hábitos alcoólicos. Apresentava‐se assintomática e sem alterações ao exame objetivo. Analiticamente, evidenciava GGT ‐ 87U/L (valor de referência: <38U/L), aminotransferases, fosfatase alcalina, bilirrubinemia, albumina e tempo de protrombina normais, serologias do VHB e VHC e estudo da autoimunidade negativos, assim como CEA e alfa‐fetoproteína normais. Realizou TC que revelou hepatomegalia com múltiplas formações nodulares hipervasculares dispersas pelos 2 lobos, as 2 de maiores dimensões (6,7 e 6cm) com uma pequena área hipodensa central (fig. 1). Para melhor caracterização dos vários nódulos realizou RM, que mostrou lesões com comportamento sugestivo de HNF, e cintigrafia com Tc99m, na qual todas as lesões tiveram comportamento sugestivo de HNF com exceção de uma (segmento VI/VII) (fig. 2). Contudo, a biopsia deste nódulo mostrando uma lesão constituída por hepatócitos morfologicamente normais reforçou a hipótese de este ter a mesma etiologia (fig. 3).

Figura 1.

Imagem de TC com hepatomegalia com incontáveis formações nodulares hipervasculares dispersas pelos 2 lobos, as 2 de maiores dimensões com uma pequena área hipodensa central.

(0.1MB).
Figura 2.

Cintigrafia hepatoesplénica com Tc99m – fígado com múltiplas áreas focais hipercaptantes, compatíveis com HNF. Área fria no segmento VI/VII.

(0.04MB).
Figura 3.

Biopsia hepática (nódulo do segmento VI/VII) guiada por TC – lesão constituída por hepatócitos morfologicamente normais, formando nódulos regenerativos separados por septos conjuntivos espessos (A) contendo vasos (arteriais e venosos) (B), reação ductular marginal (C) e infiltrado inflamatório mononuclear (D) (HE x40‐100).

(0.23MB).

Posteriormente, a doente realizou RM com contraste hepatoespecífico (Primovist®), que evidenciou múltiplas formações nodulares, a maior com 6,1cm, que na fase hepatobiliar apresentam acentuada retenção do contraste, facto que corrobora a sua natureza hepatocitária (fig. 4).

Figura 4.

Imagem de RM com contraste hepatoespecífico (Primovist®) com múltiplas formações nodulares, a maior com 6,1cm, que na fase hepatobiliar apresentam acentuada retenção do contraste.

(0.07MB).

A doente mantém‐se assintomática, com GGT ‐ 70U/L e restantes provas hepáticas normais, e todos os nódulos mostram estabilidade morfológica e dimensional em exames sequenciais. Foi suspenso o contracetivo oral e realizou laqueação tubar. Realizou posteriormente uma angio‐TC cerebral que não evidenciou lesões vasculares.

Com este caso pretende‐se salientar a dificuldade diagnóstica da HNF face a uma apresentação clínica com lesões múltiplas, levantando dúvidas quanto à natureza de algumas delas e a utilidade do uso de contraste hepatoespecífico para o seu esclarecimento, nomeadamente no diagnóstico diferencial com o carcinoma hepatocelular.

Responsabilidades éticasProteção de pessoas e animais

Os autores declaram que para esta investigação não se realizaram experiências em seres humanos e/ou animais.

Confidencialidade dos dados

Os autores declaram ter seguido os protocolos do seu centro de trabalho acerca da publicação dos dados de pacientes.

Direito à privacidade e consentimento escrito

Os autores declaram ter recebido consentimento escrito dos pacientes e/ou sujeitos mencionados no artigo. O autor para correspondência deve estar na posse deste documento.

Conflito de interesses

Os autores declaram não haver conflito de interesses.

Bibliografia
[1]
J.P. Heiken.
Distinguishing benign from malignant liver tumours.
Cancer Imaging, 7 (2007), pp. S1-S14
[2]
Y. Shen, J. Fan, Z.Q. Wu, Z.C. Ma, X.D. Zhou, J. Zhou, et al.
Focal nodular hyperplasia of the liver in 86 patients.
Hepatobiliary Pancreat Dis Int, 6 (2007), pp. 52-57
[3]
C. Mihai, B. Mihai, F. Crumpei, C. Barr, D. Ferariu, S. Gergescu, et al.
Multiple focal liver lesions – diagnosis challenges. Case report.
Med Ultrason, 13 (2011), pp. 72-75
Copyright © 2013. Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia
Article options
Tools
es en pt

¿Es usted profesional sanitario apto para prescribir o dispensar medicamentos?

Are you a health professional able to prescribe or dispense drugs?

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos