Regístrese
Buscar en
Angiologia e Cirurgia Vascular
Toda la web
Inicio Angiologia e Cirurgia Vascular Síndrome do desfiladeiro torácico arterial associado a costela cervical
Journal Information
Vol. 9. Issue 4.
Pages 175-176 (December 2013)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 9. Issue 4.
Pages 175-176 (December 2013)
DOI: 10.1016/S1646-706X(13)70040-5
Open Access
Síndrome do desfiladeiro torácico arterial associado a costela cervical
Arterial thoracic outlet syndrome associated with cervical rib
Visits
7605
Sandrina Figueiredo Bragaa,b,
Corresponding author
sandrinafigueiredo@portugalmail.pt

Autor para correspondência.
, José Meiraa, Ricardo Gouveiaa, Pedro Pinto Sousaa, Jacinta Camposa, Pedro Brandãoa, Alexandra Canedoa
a Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho EPE, Vila Nova de Gaia, Portugal
b Departamento de Anatomia, Faculdade de Medicina, Universidade do Porto, Porto, Portugal
This item has received
7605
Visits

Under a Creative Commons license
Article information
Full Text
Download PDF
Statistics
Figures (3)
Show moreShow less
Full Text

Doente sexo masculino, 19 anos, enviado à consulta por dor e diminuição da força muscular do antebraço e mão direita durante o exercício, nomeadamente a tocar viola. Antecedentes pessoais de costela cervical bilateral, conhecida desde a infância. Sem outros antecedentes pessoais ou familiares relevantes. Ao exame físico apresentava costela cervical bilateral palpável e sopro supraclavicular à direita, exacerbado pela hiperabdução do membro ipsilateral. Os testes de Adson, Elvey e Elevated Arm Stress Test (EAST) eram positivos à direita. A electromiografia do Cutâneo medial do antebraço foi positiva. O ecodoppler revelava aceleração das velocidades de fluxo, aumentadas pela abdução do membro a 130°. A radiografia de tórax revelou costela cervical bilateral completa, com articulação com a 1ª costela (fig. 1). A angio-TC evidenciou compressão da artéria subclávia direita no desfiladeiro torácico, pela costela cervical, agravada pela abdução, com dilatação pós-estenótica minor, sem lesão da íntima e sem trombo mural – Estádio I da Classificação Scher (fig. 2). O doente foi submetido a tratamento cirúrgico, sob anestesia geral e por abordagem supra-clavicular direita. Foi realizada escalenectomia anterior e média, neurólise do plexo braquial e exérese de costela cervical. Foi evidente a dilatação pós-estenótica da artéria subclávia (fig. 3). O pós-operatório decorreu sem complicações, com alta ao 2° dia. Decorridos 6 meses após a cirurgia, o doente retomou actividade normal do membro superior, completamente assintomático.

Figura 1.

Radiografia de tórax: costela cervical bilateral, completas, com articulação com a 1ª costela (setas vermelhas).

(0.09MB).
Figura 2.

AngioTC: estenose da artéria subclávia direita. A. Corte coronal; B. Corte axial.

(0.11MB).
Figura 3.

Imagens intra-operatórias. A. Plexo braquial em slings amarelos e artéria subclávia em slings vermelhos; B. Costela cervical (seta preta); C. Dilatação pos-estenótica da artéria subclávia (seta preta).

(0.1MB).

A presença de costela cervical ocorre em 0,74% da população, com um ratio feminino: masculino de 7:3. São incompletas em 70% dos casos e completas em 30%. 50% dos indivíduos com costelas completas são sintomáticos.

Existem três tipos de síndrome do desfiladeiro torácico: neurológico, o mais comum, ocorrendo em mais de 95% dos casos, venoso, em 2–3% e arterial, o mais raro, que corresponde a menos de 1% das situações. O tipo arterial associa-se a costela cervical em 2/3 dos casos. O tratamento é cirúrgico e depende do grau de lesão arterial. Para doentes em estádio I de Scher, a descompressão é suficiente, com excelentes resultados, verificando-se regressão da dilatação pos-estenótica ao fim de um ano.

Copyright © 2013. Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular
Article options
Tools
es en pt

¿Es usted profesional sanitario apto para prescribir o dispensar medicamentos?

Are you a health professional able to prescribe or dispense drugs?

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos

es en pt
Política de cookies Cookies policy Política de cookies
Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias mediante el análisis de sus hábitos de navegación. Si continua navegando, consideramos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información aquí. To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.