Buscar en
Angiologia e Cirurgia Vascular
Toda la web
Inicio Angiologia e Cirurgia Vascular «Pullout syndrome» — Pseudo-aneurisma anastomótico axilar
Journal Information
Vol. 10. Issue 1.
Pages 30-32 (March 2014)
Share
Share
Download PDF
More article options
Visits
2201
Vol. 10. Issue 1.
Pages 30-32 (March 2014)
DOI: 10.1016/S1646-706X(14)70030-8
Open Access
«Pullout syndrome» — Pseudo-aneurisma anastomótico axilar
Pullout syndrome” — Axillar anastomotic pseudo-aneurysm
Visits
...
Pedro Martinsa,
Corresponding author
pmalvesmartins@hotmail.com

Autor para correspondência
, Gonçalo Sobrinhoa, Tiago Ferreiraa, Viviana Manuela, José Romeub, Augusto Ministroa, José Silva Nunesa, José Fernandes e Fernandesa,c
a Clínica Universitária de Cirurgia Vascular, Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN), Lisboa, Portugal
b Serviço de Reumatologia, Unidade de Internamento, Hospital Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN), Lisboa, Portugal
c Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
Article information
Full Text
Bibliography
Download PDF
Statistics
Figures (5)
Show moreShow less
Full Text
Introdução

Após a descrição inicial por Blaisdell e Hall1 nos anos 60 o bypass axilo-femoral tornou-se alternativa extra-anatómica à revascularização aórtica in situ, nomeadamente, no contexto de infecção protésica aórtica ou de doentes de frágil condição e elevado risco cirúrgico.

A primeira disrupção da anastomose proximal axilar foi divulgada por Daar e Finch no final da década de 70 2 e desde então alguns casos raros foram descritos promovendo um debate intenso sobre os aspectos bio-mecânicos envolvidos nesta forma de revascularização3–5.

Caso clínico

Homem de 70 anos, ex-fumador (100 UMA) com neoplasia pulmonar sob quimioterapia, status post crossover direitaesquerda por claudicação incapacitante (2009) removido passados 5 anos por trombose e infecção protésica (Staphylococcus aureus sensível a meticilina - MSSA), com revascularização associada através de bypass axilo-femoral superficial esquerda com prótese de politetrafluoretileno (PTFE) de 8mm. Após 2 meses da última intervenção o doente foi admitido com o diagnóstico de artrite séptica sub-astragalina esquerda (MSSA no líquido articular), cujo internamento se complicou abruptamente ao 2° dia por massa infra-clavicular esquerda, correspondente ao trajecto proximal do bypass axilo-femoral.

Objectivamente apresentava volumosa massa pulsátil e expansível indolor infra-clavicular esquerda, com enxerto pulsátil e pulsos distais presentes no membro inferior esquerdo. A avaliação por «Triplex Scan» e angioTC mostraram disrupção completa da anastomose axilar e migração distal da prótese axilo-femoral permeável (figs. 1 e 2).

Figura 1.

Falso aneurisma axilar, migração distal protésica (seta) e fluxo no canal do prévio trajecto de bypass

(0.09MB).
Figura 2.

Aspecto do estudo por angioTC com o início da prótese evidenciada pela seta

(0.04MB).

Prontamente abordou-se por via supra-clavicular a artéria subclávia proximal, por via infra-clavicular a artéria axilar distal (fig. 3) e por incisão na parede lateral do tórax o enxerto protésico, permitindo a ressecção do falso aneurisma (composto pela cápsula fibrosa de incorporação protésica - fig. 4). Foi implantado um patch venoso na artéria axilar e reconstruído o bypass axilo-femoral por interposição de segmento de PTFE de 8mm (fig. 5).

Figura 3.

Controlo proximal e distal ao falso aneurisma axilar

(0.13MB).
Figura 4.

Ressecção de falso aneurisma e aspecto da artéria axilar (seta)

(0.22MB).
Figura 5.

Aspecto final da reconstrução proximal

(0.14MB).
Comentários

O «pullout syndrome» deve-se ao stress aplicado sobre a anastomose axilar pelos movimentos associados do membro superior e inferior, culminando na disrupção anastomótica proximal de bypass axilo-femoral, complicação rara e temível. Desta forma criou-se a necessidade de implementar progressivas alterações à técnica inicial de Blaisdell e Hall1 para minimizar a sua incidência.

Bibliografia
[1.]
F.W. Blaisdell, A.D. Hall.
Axillary-femoral artery bypass for lower extremity ischemia.
Surgery, 54 (1963), pp. 563-568
[2.]
A.S. Daar, D.R.A. Finch.
Graft avulsion: an unreported complication of axillofemoral bypass grafts.
Br J Surg, 65 (1978), pp. 442
[3.]
G.H. White, C.E. Donayre, R.A. Williams, et al.
Exertional disruption of axillofemoral graft anastomosis: “the axillary pullout syndrome”.
Arch Surg, 125 (1990), pp. 625-627
[4.]
L.M. Taylor, T.C. Park, J.M. Edwards, et al.
Acute disruption of polytetrafluoroethylene grafts adjacent to axillary anastomoses: a complication of axillofemoral graf ting.
J Vasc Surg, 20 (1994), pp. 520-528
[5.]
T.O. Oshodi, J.S. Abraham, J.F. Kelly.
Axilla false aneurysm following late anastomotic disruption of an old axillofemoral bypass graft.
Eur J Vasc Surg, 20 (2000), pp. 492-493
Copyright © 2014. Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular
Article options
Tools
es en pt

¿Es usted profesional sanitario apto para prescribir o dispensar medicamentos?

Are you a health professional able to prescribe or dispense drugs?

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos